Na última quinta-feira, 9 de março, o Secretário Geral Adjunto da Subseção da OAB Varginha, Dr. Alexandre Prado, a pedido do Presidente, Dr. Ubirajara Rodrigues, juntamente com o Secretário Geral da OAB/MG, Dr. Gustavo Chalfun, estiveram presentes no gabinete do Presidente do TJMG, Dr. Hebert Carneiro e do Primeiro Vice, Des. Geraldo Augusto.

Na oportunidade, o Dr. Alexandre Prado solicitou informações sobre a implantação do Projeto “Trabalho Remoto”, através do qual servidores de outras partes do estado atuarão remotamente para dar andamento em processos eletrônicos, além da inclusão de Varginha no Projeto “Julgar”, através do qual juízes de outras localidades cooperam para sentenciar processos.

Requereu ainda informações sobre o andamento da situação dos alvarás judiciais, que como sabido, aguardam solução, existindo vários colegas em situação de dificuldade financeira em face da inexistência de fundos nas contas judiciais.

Por fim, o Sec. Adjunto requereu informações sobre a nomeação de novos juízes e alcançou feliz resposta que na sessão do pleno do TJMG do próximo dia 22, já se julgará a nomeação da 3ª Vara cível e no mês seguinte do juiz auxiliar de todas as Varas, ou seja, em menos de 90 dias teremos dois novos juízes na Comarca, o que é uma grande conquista diante do quadro atual.

Segundo o Presidente do TJMG, os pleitos de Varginha quanto ao trabalho remoto e projeto “julgar” já se encontram deferidos e em fase de implantação, o que será efetivado brevemente, atendendo requerimento anterior formulado pessoalmente pelo Presidente Dr. Ubirajara Rodrigues.

O Secretário Geral da OAB/MG, advogado inscrito em nossa Subseção, sustentou perante o TJMG o absoluto descaso e intransigência do BB e do Governo de MG e requereu ao Desembargador Presidente que se efetive o sequestro nas contas do Estado de MG, aliado às medidas que possam ser tomadas no STF para maior celeridade no julgamento das demandas envolvendo as partes na ADI e Reclamação lá existente, sendo informado pelo Desembargador que o TJMG tem hoje a situação dos depósitos em MG como sua principal medida a ser solucionada e que espera brevemente aportar solução definitiva à questão.